Doença silenciosa: Você sabe se tem pressão alta?

Cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz fala sobre como diagnosticar e controlar a pressão alta, principal fator de risco para doenças cardiovasculares.

Vinícius Andrade

redacao@guarulhostododia.com.br

Adriano Gadini por Pixabay

Publicado em 15/05/2024 às 20:28 / Leia em 5 minutos

Você deve conhecer casos de pessoas que estavam aparentemente muito bem de saúde, mas de repente receberam o diagnóstico de uma doença grave. Afinal, nem toda enfermidade dá sinais evidentes ao corpo de que está chegando. A hipertensão, também conhecida como pressão alta, é um dos fatores de risco relacionado às doenças que mais matam no Brasil: as cardiovasculares.

No mundo todo, somente 20% dos hipertensos estão diagnosticados, tratados e controlados de forma ideal. O tratamento apropriado da pressão alta tem a consequência de evitar a morte prematura, como também a convivência com sequelas de infartos e de AVCs (também conhecido como “derrame”). A melhor forma é a prevenção através de exames médicos regulares.

Dia 17 de maio, sexta-feira agora, acontece o Dia Mundial da Hipertensão, data instituída com o objetivo de alertar a população para os riscos dessa condição que afeta 51 milhões de brasileiros, de acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), divulgados em setembro de 2023.

O não controle adequado da pressão é fator de risco dos mais importantes para uma série de doenças cardiovasculares, como infarto e AVC (acidente vascular cerebral) que são as principais causas de mortes no Brasil e no mundo.

“Estima-se que existam atualmente 1,3 bilhão de hipertensos no mundo. No Brasil a doença afeta cerca de 35% da população adulta. Essa prevalência aumenta principalmente nas idades mais avançadas [mais que 60% após os 70 anos]. As doenças cardiovasculares são responsáveis por cerca de 400 mil mortes por ano e um principal fator de risco é a hipertensão”.

Pedro Graziosi, cardiologista e coordenador do Centro Diagnóstico de Cardiologia Não-Invasiva do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Como saber se eu tenho pressão alta?

Conhecida como pressão alta, ocorre quando a pressão arterial, permanece sistematicamente, igual ou maior que 140 por 90 mmHg (milímetros de mercúrio) –ou 14 por 9. O primeiro número se refere à pressão máxima ou sistólica, que corresponde à contração do coração. O segundo corresponde à pressão arterial mínima que ocorre durante a diástole, ou seja, quando o coração relaxa.

Medir a pressão regularmente é a única maneira de diagnosticar a hipertensão. Pessoas acima de 20 anos de idade devem medir a pressão ao menos uma vez por ano. Se houver casos de pessoas com pressão alta na família, deve-se medir no mínimo duas vezes por ano.

A doença está diretamente relacionada a outros hábitos e condições de saúde, com:

  • hereditariedade
  • diabetes
  • consumo elevado de sal
  • colesterol alto
  • cigarro
  • consumo excessivo de álcool
  • sedentarismo
  • estresse
  • obesidade
  • apneia do sono

“Há também os chamados fatores não mutáveis como genética, sexo e envelhecimento. Temos um mosaico de fatores que implicam e se interligam”, disse o cardiologista. “Desta forma é fundamental a interrupção ou controle dos chamados fatores de risco evitáveis”, completou o especialista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Os fatores ambientais e sociais também estão associados à hipertensão, pois podem influenciar o estilo de vida, a alimentação, o perfil e local das atividades, a compreensão da doença, como também a busca e acesso ao sistema de saúde.

A doença cardiovascular é a principal causa de mortes nas mulheres, sendo a hipertensão a principal doença associada, direta ou indiretamente. “Temos de dar atenção para a saúde da mulher e às suas diversas particularidades desde a adolescência. A proteção hormonal perdida na menopausa aumenta risco de doenças cardiovasculares. Também por isso a prevenção antes dessa fase é fundamental, assim como o acompanhamento médico apropriado”, explica o cardiologista.

Doença silenciosa: quais os sintomas?

“Em casos mais raros e extremos pode ocorrer dor de cabeça, tontura, embaçamento na visão, falta de ar. Ela é silenciosa e vai ao longo dos anos complicando os aspectos vasculares e, principalmente, contribuindo para o entupimento das artérias”, explicou o especialista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Sabe o que ajuda a reduzir o risco de hipertensão? Dar uma maneirada no sal que você coloca na comida! Além disso, reduzir o consumo de gordura animal e frituras também é importante. O cardiologista ainda indica outras formas de prevenção: atividades físicas regulares, sono de qualidade e gerenciar o estresse (inclusive com práticas de meditação e espiritualidade). Sim, o estresse causa pressão alta.

Para a grande maioria dos adultos que têm pressão alta o mais importante é um controle adequado da doença, pois não existe uma causa curável específica, buscando-se quando possível a meta de 120 por 80 mmHg, a chamada 12 por 8. Para uma minoria dos casos (cerca de 5%), existem causas específicas relacionadas à doença, mas aí é necessário fazer exames médicos para descobrir. Aliás, somente o médico pode determinar o melhor método de tratamento para cada paciente.

Monitorar regularmente a pressão arterial é fundamental para detectar o aumento indesejado dos índices que indicam risco à saúde. Dispositivos portáteis de aferição e exames regulares são importantes para acompanhar a saúde cardiovascular.

Compartilhe

Siga o Guarulhos Todo Dia

Siga no Google News

LINHA 19-CELESTE

Projeto do Metrô em Guarulhos inclui túnel na Paulo Faccini com a Tiradentes

DIÁRIA CARA

Sob risco de leilão: 7.889 veículos estão apreendidos em pátios do Detran em Guarulhos

PROGRAMA ESTADUAL

7 escolas de Guarulhos querem ser cívico-militares; entidades tentam vetar projeto

CHAPA PURA

Eleições 2024: Márcio Nakashima (PDT) terá Josinaldo Cabeça como candidato a vice

VEJA COMO DENUNCIAR

Acidentes com balões na rede elétrica afetaram 453 casas em Guarulhos em 2024

ESQUEMA CRIMINOSO

Entenda o golpe do Pix errado e saiba como não ser enganado

Nomes nas urnas

Eleições 2024: partidos de Guarulhos começam a oficializar seus candidatos

LESÃO CORPORAL CULPOSA

Trânsito está mais violento em Guarulhos: Acidentes com feridos crescem 38% em um ano

ANTIGOS ADVERSÁRIOS

Eleições 2024: Elói Pietá (Solidariedade) terá Fran Corrêa (MDB) como candidata à vice

CHAPA DEFINIDA

Eleições 2024: Waldomiro Ramos (PSB) terá Claudia Papotto como candidata à vice

ENTENDA O CASO

Jardim Álamo protesta contra mudanças na rodovia Presidente Dutra

Quem vota na cidade

Conheça o perfil dos eleitores de Guarulhos que vão votar este ano