Geração de empregos em Guarulhos perde fôlego em maio, mas saldo segue positivo

Guarulhos foi a cidade que mais gerou trabalhos formais em São Paulo depois da capital neste ano. Em maio, porém, ficou apenas na 33ª colocação no ranking estadual.

Vinícius Andrade

redacao@guarulhostododia.com.br

Diego Secco/PMG

Publicado em 04/07/2024 às 15:48 / Leia em 3 minutos

Guarulhos teve 17.834 pessoas contratadas e 17.548 demitidas em maio, ou seja, saldo positivo de 286 empregos formais. Foi o quinto mês consecutivo de saldo positivo na criação de postos de trabalho, mas o número representa uma queda em relação aos quatro primeiros meses de 2024 e também na comparação com maio de 2023. Em janeiro deste ano, foram registrados 1.337 novos trabalhos com carteira assinada aqui na cidade; fevereiro, 2.544; março, 2.631; e abril, 2.838.

Em maio de 2024, Guarulhos ficou apenas na 33ª posição no ranking de municípios paulistas que mais geraram contratações. Nesse mesmo mês no ano passado, a cidade havia registrado 742 novos empregos. A segunda maior cidade do estado de São Paulo, no entanto, continua na vice-liderança tanto no ranking que leva em conta os cinco primeiros meses deste ano quanto nos últimos 12 meses.

A principal “rival” de Guarulhos na disputa pela vice-liderança de empregos é Campinas, que gerou 839 vagas no quinto mês deste ano. Considerando o acumulado do ano, Guarulhos criou 9.562 trabalhos formais, enquanto o município do interior paulista registrou 9.361 oportunidades.

Os dados são do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), do Ministério do Trabalho, e representam um retrato real da situação, já que o ministério, por lei, tem que ser informado dos processos de contratação e desligamento de profissionais registrados.

Considerando o período de janeiro a maio de 2024, o setor que mais gerou empregos em Guarulhos foi o de Serviços, com saldo positivo de 5.213 postos de trabalho formal. Na sequência, estão a Indústria (2.737 empregos), o Comércio (1.018) e a Construção (592).

Confira, no ranking abaixo, as cidades paulistas que mais geraram emprego em 2024 (até maio):

Acumulado do ano (janeiro a maio)

  1. São Paulo: 89.221
  2. Guarulhos: 9.562
  3. Campinas: 9.361
  4. São Bernardo do Campo: 8.021
  5. Sorocaba: 5.722
  6. São José dos Campos: 5.431
  7. Ribeirão Preto: 5.171
  8. São Caetano do Sul: 4.800
  9. São José do Rio Preto: 4.294
  10. Franca: 4.171
  11. Mogi das Cruzes: 3.800
  12. Santo André: 3.762
  13. Santos: 3.631
  14. Piracicaba: 3.367
  15. Bauru: 3.161
  16. Sumaré: 3.106
  17. Botucatu: 2.924
  18. Indaiatuba: 2.893
  19. Limeira: 2.831
  20. Cotia: 2.285
  21. Taubaté: 2.225
  22. Osasco: 2.214
  23. Sertãozinho: 2.175
  24. São José do Rio Pardo: 2.140
  25. Rio Claro: 2.111
  26. Jundiaí: 1.951
  27. São Carlos: 1.949
  28. Santana de Parnaíba: 1.948
  29. Diadema: 1.838
  30. Vinhedo: 1.819
  31. Itu: 1.812
  32. Barra Bonita: 1.781
  33. Taboão da Serra: 1.773
  34. Capela do Alto: 1.741
  35. Paulínia: 1.693
  36. Cajamar: 1.667
  37. Araras: 1.621
  38. Presidente Prudente: 1.544
  39. Mauá: 1.532
  40. Mogi-Guaçu: 1.525
  41. Araçatuba: 1.503
  42. Bebedouro: 1.497
  43. Itapetininga: 1.475
  44. Atibaia: 1.422
  45. Marília: 1.410
  46. Pontal: 1.405
  47. Araraquara: 1.393
  48. Birigui: 1.261
  49. Jaboticabal: 1.251
  50. Elias Fausto: 1.242

Maio

  1. São Paulo: 10.517
  2. Matão: 3.452
  3. Bebedouro: 2.123
  4. Capela do Alto: 1.332
  5. São Bernardo do Campo: 1.235
  6. São Caetano do Sul: 1.194
  7. Barueri: 1.152
  8. São José do Rio Pardo: 1.076
  9. Colômbia: 849
  10. Campinas: 839
  11. Monte Azul Paulista: 770
  12. Itapetininga: 673
  13. Santo André: 673
  14. Santa Cruz do Rio Pardo: 631
  15. Mogi-Guaçu: 589
  16. Mogi das Cruzes: 588
  17. Botucatu: 574
  18. Barra Bonita: 534
  19. Capivari: 527
  20. Luis Antônio: 524
  21. São José do Rio Preto: 445
  22. Sorocaba: 413
  23. Limeira: 411
  24. Osasco: 398
  25. São João da Boa Vista: 363
  26. Bariri: 347
  27. Mococa: 344
  28. Reginópolis: 340
  29. Santa Bárbara D’Oeste: 319
  30. Atibaia: 302
  31. Campos do Jordão: 298
  32. Votorantim: 290
  33. Guarulhos: 286
  34. Itaquaquecetuba: 278
  35. Araçatuba: 277
  36. Altinópolis: 269
  37. Itu: 263
  38. Franca: 254
  39. Sumaré: 250
  40. Avaré: 246
  41. Itupeva: 239
  42. São Roque: 231
  43. Sertãozinho: 228
  44. Caconde: 222
  45. Santos: 217
  46. Vinhedo: 207
  47. Conchal: 191
  48. Penápolis: 187
  49. Jundiaí: 186
  50. Cotia: 185

LEIA TAMBÉM -> Guarulhos fica atrás de Osasco, Barueri, Campinas e ABC em índice de progresso social

Compartilhe

Siga o Guarulhos Todo Dia

Siga no Google News

Nomes nas urnas

Eleições 2024: partidos de Guarulhos começam a oficializar seus candidatos

O preço tá bom?

Feijoada vai bem nesse frio? Então não esqueça da couve manteiga. O preço está bom.

DROGAS INGERIDAS

Cresce o número de prisões de “mulas” do tráfico no Aeroporto de Guarulhos

AGENDA GUARULHOS

Festa julina do Bosque Maia vai até dia 21; confira preços das atrações e comidas

VEJA OS VALORES

Aeroporto de Guarulhos terá tarifas de embarque e conexão mais caras a partir de agosto

ÁGUA NA BOCA

Guia: 9 pizzarias bem avaliadas em Guarulhos; cidade tem paixão por pizza!

BOTA CASACO, TIRA CASACO

São Paulo registra a tarde mais fria do ano: 13 graus. Mas o tempo vai mudar…

TRABALHO

Latam está com vagas de emprego abertas no Aeroporto de Guarulhos

VIAGEM E PASSEIO EM SP

O preço médio da diária em hotéis e pousadas de Campos do Jordão em 2024

O podcast do GTD

A greve que não houve, a verba polêmica e muito mais, em A Semana em Guarulhos

DICA NA CIDADE

Museu do Videogame em Guarulhos: Tudo sobre o evento no Internacional

EM CARTAZ

Quanto custa o ingresso do cinema em Guarulhos? Veja os preços

ENTENDA A CRISE

Endividada, Casa do Pão de Queijo é exemplo do quanto é caro comer em aeroporto