Câmara aprova adesão de Guarulhos à privatização da Sabesp

Vereadores votaram o projeto em dois turnos, em sessão extraordinária que começou de manhã e terminou no meio da tarde deste sábado

Redação Guarulhos Todo Dia

redacao@guarulhostododia.com.br

Câmara Municipal de Guarulhos/Divulgação

Publicado em 18/05/2024 às 19:32 / Leia em 4 minutos

Em um sábado quente e ensolarado, os vereadores de Guarulhos ficaram por horas dentro da Câmara Municipal, para votar em duas sessões um projeto de lei enviado pela Prefeitura. Um plantão incomum de trabalho para aprovar um projeto que, na prática, autoriza a adesão de Guarulhos à privatização da Sabesp. A sessão extraordinária foi convocada para as 9h30 da manhã.

Na última quarta-feira (15) a análise do projeto de lei foi suspensa, por decisão liminar da 2ª Vara da Fazenda Pública de Guarulhos, atendendo a pedido de uma ação popular do vereador Edmilson Souza (PSOL) e da deputada estadual Ediane Maria (PSOL). A ação argumentava que não teriam sido realizadas audiências públicas para discussão do PL e não teria sido apresentado laudo de impacto orçamentário e ambiental. No dia seguinte (16), o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Fernando Antonio Torres Garcia, derrubou a liminar e autorizou a continuidade do processo na Câmara de Vereadores.

A Prefeitura queria que o projeto fosse analisado na sexta-feira (17), mas os vereadores Edmilson Souza (PSOL) e Maurício Brinquinho (PT) pediram tempo para avaliação do texto e foi autorizado o prazo de 24 horas. Três comissões permanentes apresentaram parecer favorável ao projeto: Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa; Comissão de Finanças e Orçamento; e Comissão de Obras e Serviços Públicos. Os vereadores votaram e aprovaram a dispensa do parecer da Comissão de Meio Ambiente.

A votação

Durante a sessão deste sábado, vereadores da oposição apresentaram vinte e cinco emendas ao texto e todas foram rejeitadas. Os vereadores também se revezaram em discursos, que ajudaram a prolongar ainda mais os debates. No total, foram seis horas de sessão, com manifestantes presentes na galeria e fazendo muito barulho durante as intervenções dos vereadores.

O projeto de lei 85/2024 foi aprovado em dois turnos de votação. No primeiro, 26 votos a favor e e sete contrários. No segundo turno, foram 25 fotos a favor e sete contra. Os votos contrários foram dos vereadores Dr. Laércio Sandes (União Brasil), Edmilson Souza (PSOL), Janete Rocha Pietá (Rede), Leandro Dourado (Solidariedade), Marcelo Seminaldo (PT), Maurício Brinquinho (PT) e Professor Rômulo Ornelas (PT). O vereador Lauri Rocha (PSD) estava presente, mas não votou. E o vereador Lucas Sanches (PL) não estava presente. Veja, abaixo, a imagem do placar, que apresenta o resultado e os votos de todos os vereadores.

privatização da Sabesp na Câmara Municipal de Guarulhos
Placar da votação do projeto em segundo turno

O projeto

O projeto segue agora para sanção do prefeito. Em sua justificativa, o texto autoriza o município a aderir ao contrato a ser realizado entre a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e a Unidade Regional de de Serviços de Abastecimento de Água Potável e Esgotamento Sanitário, URAE-1 – Sudeste. Além disso, o projeto estabelece as diretrizes para essa adesão. Entre elas, antecipa para 31 de dezembro de 2029 a meta de universalização da prestação dos serviços de abastecimento de água potável e de esgotamento sanitário em todo o território do município.

Se quiser conhecer mais detalhes do projeto de lei, você pode acessar o documento aqui.

Segundo a Prefeitura, a privatização da Sabesp “irá garantir uma tarifa de água até 10% mais barata em Guarulhos, que beneficiará principalmente os moradores que ganham menos, inscritos na tarifa social da companhia estatal”. Ainda de acordo com a avaliação do Executivo guarulhense, a privatização da empresa permitirá um aumento de 112% nos investimentos da Sabesp em Guarulhos.

Já os vereadores de oposição, em suas manifestações durante a sessão de análise do PL, afirmam que, em seu artigo 3º, o texto determina que a Sabesp deverá destinar 4% da receita tributária líquida arrecadada com os serviços de água e esgoto em Guarulhos para o Fundo Municipal de Saneamento Ambiental e Infraestrutura, a cada três meses. Eles dizem que no contrato com o município de São Paulo esse percentual é de 7%. O que indicaria um tratamento injusto em relação à cidade de Guarulhos. Além disso, segundo os vereadores, a privatização deve provocar aumento de tarifas e precarização dos serviços.

Leia mais: Câmara aprova adesão de Guarulhos à privatização da Sabesp

Exclusivo: Concessionária fecha piscinão de água parada em obras do Rodoanel Norte

Sobe o número de batidas em postes de Guarulhos: 8 mil casas já ficaram sem luz em 2024

Compartilhe

Siga o Guarulhos Todo Dia

Siga no Google News

Nomes nas urnas

Eleições 2024: partidos de Guarulhos começam a oficializar seus candidatos

O preço tá bom?

Feijoada vai bem nesse frio? Então não esqueça da couve manteiga. O preço está bom.

DROGAS INGERIDAS

Cresce o número de prisões de “mulas” do tráfico no Aeroporto de Guarulhos

AGENDA GUARULHOS

Festa julina do Bosque Maia vai até dia 21; confira preços das atrações e comidas

VEJA OS VALORES

Aeroporto de Guarulhos terá tarifas de embarque e conexão mais caras a partir de agosto

ÁGUA NA BOCA

Guia: 9 pizzarias bem avaliadas em Guarulhos; cidade tem paixão por pizza!

BOTA CASACO, TIRA CASACO

São Paulo registra a tarde mais fria do ano: 13 graus. Mas o tempo vai mudar…

TRABALHO

Latam está com vagas de emprego abertas no Aeroporto de Guarulhos

VIAGEM E PASSEIO EM SP

O preço médio da diária em hotéis e pousadas de Campos do Jordão em 2024

O podcast do GTD

A greve que não houve, a verba polêmica e muito mais, em A Semana em Guarulhos

DICA NA CIDADE

Museu do Videogame em Guarulhos: Tudo sobre o evento no Internacional

EM CARTAZ

Quanto custa o ingresso do cinema em Guarulhos? Veja os preços

ENTENDA A CRISE

Endividada, Casa do Pão de Queijo é exemplo do quanto é caro comer em aeroporto